O ano que eu apostei em mim!

Please follow and like us:

Sabe quando a gente para, pensa e entende que sempre teve uma voz assoprando nos ouvidos e certas coisas aconteceram ao longo do meu processo de aceitação? Este último ano, essa voz gritou. Confesso que eu fiquei com um pouco de medo, mas fiz tudo ao contrário do que me diziam e ouvi inteiramente essa voz. Uns chamam intuição, para outros destino. Não sei dizer o que realmente é, mas se eu for analisar muita coisa eu tinha vontade de fazer e não fiz.

Olhei para aquela menina que dançava música latina numa sala de casa que ainda estava em construção, ela sonhava em dançar para uma platéia, ela admirava a história da novela da cigana Dara e do cigano Ígor, ela fazia desenhos no rosto das primas como se fosse maquiagem. O que eu constatei é que eu resolvi fazer o que aquela menina ansiava, a razão pela qual ela deixou de acreditar tornou-se a minha razão para acreditar. Cada vez que eu me questionava, eu tinha uma resposta certeira me apontando o caminho. No fundo a gente sabe do que é capaz, com o passar dos anos queremos saber a nossa verdadeira missão aqui na terra.

Fica latente dentro da gente essa vontade de realizar, até decidirmos tornar possível. Eu investi em mim, mostrei para a vida que eu estou aberta aos aprendizados que ela tem me trazido. Mostrei que sou capaz de muita coisa, aquela menina sabia disso e achou um meio de fazer essa parte adormecida de mim mesma chegar a concretização. Os anos são caixas que vão sendo abertas conforme estamos maduros para saber o que tem dentro delas. Prestes a fazer 35 anos, posso olhar trás e dizer ual! Ual, me expus com idéias, imagens, fiz mais fotos do que nunca, conheci mais gente do que jamais imaginei, fiz amizades sinceras, dancei até perder o fôlego, viajei muito, conheci cidades e estados novos, contabilizei inúmeros abraços, falei com pessoas que eu não imaginei que me conheciam, eu sou conhecida nosssaaaa, fui criativa como sempre quis ser, tive momentos ruins também, tudo isso teve uma proporção intensa de modificação em mim.

É recompensador demais alimentar as esperanças da menina da qual eu fui, hoje posso dizer para ela que eu fiz… fiz tudo ser possível. E foi o melhor ano da minha vida! Eu só poderia terminar essa postagem de pré aniversário eu diria, com um vídeo dançando! A imagem ficou meio escura, por que onde dançamos a luz não nos favorece, mas eu resolvi postar por que as meninas que dançam comigo se esforçaram e aceitaram gravar comigo. A luz se torna um mero detalhe diante da amizade não é?

– Vai Malandra – Anitta

Coreografia: Zin Ledmari da Silva – inspirada na coreografia de Anderson Marco.


“Não importa quantos erros você comete ou quão devagar é o seu progresso, você ainda estará á frente dos que não estão tentando.”


Beijos Gordosóficos


 

4 thoughts on “O ano que eu apostei em mim!

  1. Ficou Show! Minhas bailokas maravilhosas!
    E desde já meus parabéns pelos 35 anos!
    Sobre o texto, é visível como hoje vc é uma pessoa muito mais alegre e mete a cara em busca de seus objetivos. Parabéns!😘

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *